Como clonar o Whatsapp facil

É possível clonar o WhatsApp? É verdade que alguém pode assumir o controle de nossa conta, enganar todos os sistemas de proteção do aplicativo e bisbilhotar nossas conversas? Muita gente me pergunta, por isso hoje resolvi tratar do assunto para esclarecer, ou melhor, tentar entender, junto com você, quais são os comportamentos e situações a que devemos ter mais cuidado.

Roubar a identidade de uma pessoa no WhatsApp infelizmente é possível, é preciso admitir, mas é uma operação que sempre requer a “colaboração” da vítima. É claro que isso não significa que existam pessoas dispostas a serem espionadas. Significa, de forma muito mais simples, que com a proteção adequada do seu smartphone, dando uma pitada de atenção no que você faz e aplicando as regras mais comuns do bom senso você pode evitar a grande maioria das atividades relacionadas ao roubo de identidade no WhatsApp .

Para entender melhor o que estou dizendo, vamos tentar analisar juntos algumas das técnicas utilizadas pelos cibercriminosos para roubar a identidade de usuários no WhatsApp e ver quais são os contra-ataques a serem implementados para evitar que sejam colocados em prática em nossos telefones celulares.

Roubo de identidade via WhatsApp Web/Desktop

Como também expliquei para você em meu tutorial sobre  como usar o WhatsApp no ​​PC , existem duas ferramentas muito úteis que permitem que você use o WhatsApp diretamente do seu computador: uma é o  WhatsApp Web  que permite usar o WhatsApp no ​​seu computador usando o navegador, outra é o cliente oficial do  WhatsApp para Windows e macOS.

Ambos funcionam de forma muito simples. Para utilizá-los, basta enquadrar um código QR com a câmera do smartphone e aguardar alguns segundos para que todas as mensagens do telefone sejam mostradas no computador. E é precisamente este incrível imediatismo que representa um risco potencial para a nossa privacidade!

O WhatsApp Web e o cliente WhatsApp para PC só funcionam se o telefone no qual o WhatsApp está instalado estiver ligado e conectado à Internet, mas não exigem a presença dos dois dispositivos na mesma rede sem fio (por isso funcionam mesmo se o smartphone estiver em um local diferente do computador e está conectado à Internet via rede de dados). Além disso, se você colocar a marca de seleção ao lado do item Fique conectado antes de fazer o login, isso permite que você acesse suas conversas sem ter que ler o código QR novamente.

Em suma, isso significa que um invasor pode momentaneamente entrar em posse do seu celular (uma desculpa muito trivial, como a necessidade de fazer uma chamada é suficiente), fazer login no WhatsApp Web ou WhatsApp para PC no seu computador (ou mesmo em um tablet com o modo desktop ativado) e tenha acesso contínuo aos seus bate-papos.

Como se proteger

Para evitar o risco de alguém acessar seus bate-papos via WhatsApp para PC sem permissão,  verifique ocasionalmente o WhatsApp Web / WhatsApp para sessões de PC abertas em sua conta. Você não sabe como fazer? Calma, é muito simples.

Para verificar quais sessões de WhatsApp Web/WhatsApp PC estão abertas em sua conta, inicie o WhatsApp em seu telefone e vá para o menu Configurações> aplicativo WhatsApp Web/Desktop. No Android, o menu de configurações aparece pressionando o botão (…) localizado no canto superior direito.

Se você notar qualquer atividade suspeita, pressione o botão Desconectar de todos os computadores  e todos os computadores conectados ao WhatsApp Web perderão o acesso.

Clonagem de endereço MAC

Uma das técnicas mais refinadas de clonagem do WhatsApp é a que envolve a clonagem do endereço MAC do smartphone da vítima.

endereço MAC é um código de 12 dígitos que permite identificar exclusivamente todos os dispositivos capazes de se conectar à Internet: smartphones, tablets, placas de rede de PC e assim por diante. O WhatsApp também o utiliza, junto com o número do telefone, para identificar seus usuários e camuflar pode enganar os sistemas de proteção do aplicativo.

Como clonar o Whatsapp facil

A boa notícia é que clonar um endereço MAC não é fácil. É necessário estar bastante familiarizado com os meios de TI e, sobretudo, ter acesso gratuito ao smartphone da vítima por um período bastante longo. Aqui, em resumo, todos os passos que devem ser dados.

  • Desbloqueie seu smartphone fazendo root no Android ou desbloqueie o iPhone;
  • Instale aplicativos de camuflagem de endereço MAC, como CharmeleMAC  e  MAC Address Ghost no Android e SpoofMAC ou MobileTerminal no iPhone;
  • Pegue o smartphone da vítima e descubra seu endereço MAC (dados livremente acessíveis no menu Configurações> Informações de todos os principais sistemas operacionais móveis);
  • Camufle o endereço MAC do seu smartphone fazendo-o parecer igual ao do telefone da vítima;
  • Instale o WhatsApp e ative-o com o número de telefone da pessoa a ser espionada (usando o smartphone da vítima para receber o código de ativação do aplicativo).

Após esse longo processo, o invasor pode obter acesso gratuito à conta do WhatsApp da vítima, contornando os sistemas de proteção do aplicativo (que normalmente proíbem o uso do WhatsApp em mais de um telefone por vez).

Como se defender

Como já mencionamos,  clonar o WhatsApp camuflando o endereço MAC é uma operação muito longa e complexa. No entanto, é melhor não correr riscos desnecessários e tomar todas as medidas de bom senso que permitem que você proteja razoavelmente sua conta.

Não empreste seu smartphone a estranhos e não deixe seu telefone sem vigilância em locais públicos. São conselhos triviais, banais, mas sempre muito válidos!

Proteja seu smartphone com um PIN seguro. Desta forma, mesmo que um invasor pegue nosso smartphone, ele dificilmente pode fazer nada a respeito. Veja como definir o PIN no Android, iPhone e Windows Phone.

  • Android – vá para o menu Configurações> Segurança> Tela de bloqueio. A partir daqui você pode selecionar a opção PIN  que permite definir um código de desbloqueio numérico ou a opção Sequência  que permite usar um gesto (ou seja, um “desenho” a ser feito na tela do telefone) em vez do código numérico.
  • iPhone – vá para o menu Configurações> Touch ID e código e selecione o item Alterar código .
  • Windows Phone – vá para o menu Configurações> Tela de bloqueio  e ative a opção Senha .

Impede a exibição do SMS na tela de bloqueio, para que nenhum invasor possa ver o SMS com o código de verificação do WhatsApp. Veja como isso é feito no Android, iPhone e Windows Phone.

  • Android – vá para o menu Configurações> Som e notificações> Notificações e defina o menu suspenso  Com o dispositivo bloqueado  para  Ocultar conteúdos de notificação confidenciais (ou  Não mostrar notificações  se quiser ocultar todas as notificações da tela de bloqueio do Android).
  • iPhone – vá para o menu Ajustes> Notificações> Mensagens e desmarque a opção Mostrar na tela de bloqueio .
  • Windows Phone  – vá para o menu  Configurações> Tela de bloqueio  e defina  o menu suspenso como Nenhum. Escolha um aplicativo cujo status você mostra em detalhes.

Medidas de segurança para evitar clonagem de WhatsApp

Para concluir, deixe-me dar algumas outras dicas sobre como evitar a clonagem do WhatsApp e / ou intrusão em seus chats. Essas são outras medidas de bom senso simples, nada complicado.

Evite redes Wi-Fi públicas , que muitas vezes são monitoradas por invasores e podem permitir o acesso a alguns dados confidenciais, como conversas de WhatsApp (a este respeito, convido você a usar uma VPN como NordVPN ou Surfshark para tornar seus dados de conexão sempre inacessíveis para pessoas maliciosas, provedores ou qualquer pessoa). Para saber mais sobre esse aspecto, dê uma olhada no meu post sobre como espionar o WhatsApp de um PC, no qual expliquei em detalhes como funcionam os mecanismos de proteção do aplicativo e quais são seus pontos fracos.

Verifique se há aplicativos espiões em seu telefone. Operação que nem sempre é fácil de realizar, pois muitos aplicativos espiões se escondem para não serem descobertos pelo usuário, mas não custa tentar!

  • Android – se você tiver um dispositivo Android, vá para o  menu Configurações> Segurança> Administradores do dispositivo e role pela lista de todos os aplicativos que têm permissão para controlar o sistema. Se algum deles for suspeito, desative-o e desinstale-o.
  • iPhone – se você tem um iPhone desbloqueado, pode desmascarar os aplicativos espiões abrindo o navegador e conectando-se aos endereços  localhost: 8888 e localhost: 4444 ou discando o código  * 12345 no discador. Se, ao realizar uma dessas operações, você vir o painel de gerenciamento de um aplicativo parecer espionar o telefone, abra imediatamente o  Cydia e exclua todos os pacotes suspeitos.

Deixe uma resposta